[h6]25/07/2012 – 16h30 – Target Américas[/h6]

Caminhoneiros de todo o país realizam nesta quarta-feira (25) uma paralisação nacional. No Centro-Oeste de Minas Gerais, muitos  formaram na BR-354, entre Arcos e Formiga,  um congestionamento que chegou a 1,5 Km. Os motoristas estão parados dos dois lados da rodovia.

Entre as reivindicações estão melhorias no valor do frete e cumprimento do horário de descanso entre as jornadas.

Os motoristas podem ficar até quinta-feira (26) paralisados. Eles esperam uma resposta da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Além de Arcos e Formiga, os caminhoneiros fazem manifestação em Perdigão, também no Centro-Oeste.

Movimento

O movimento intitulado “União Brasil Caminhoneiro”(Mubc) preparou para esta quarta-feira (25) esta greve geral da categoria. A proposta é paralisar 600 mil caminhões que circulam no país.

Neste dia 25 é comemorado o Dia do Motorista e, por este motivo, foi a data escolhida. O movimento discute restrições no trânsito nas cidades, falta de pontos de parada para descanso nas rodovias, aumento do preço dos combustíveis, alta carga tributária e aumento do roubo de cargas e caminhões.

 

Fonte: G1

Continue lendo

09/05/2012 – 12h00 – Target Américas

Em 2010 foram registrados 701.496 acidentes de trabalho, sendo 16.910 só no setor de transporte de cargas. Relatório divulgado nesta semana aponta que motorista do acidente 33 canavieiros dirigiu 14 horas seguidas

De acordo com os dados mais recentes do Ministério da Previdência Social, o setor de transporte rodoviário de cargas ocupa o primeiro lugar em número de acidentes de trabalho fatais. Das 2.712 mortes que ocorreram em 2010, 260 foram no setor. As informações referentes ao ano passado ainda não foram divulgados.

Em relação a acidentes que tem como conseqüência incapacidade permanente, ou seja, seqüelas que impedem a pessoa de voltar ao trabalho, o setor de transporte rodoviário de cargas está em segundo lugar com 412, do total de 14.097. O primeiro lugar fica para a construção de edifícios, com 454 acidentes que causam incapacidade permanente.

O acidente que recentemente matou 33 trabalhadores canavieiros da Central Energética Vicente e mais três motoristas sem registro da empresa Milton Turismo (em dezembro de 2011) mostra bem o problema enfrentando pelos trabalhadores do setor de transporte. As Superintendências Regionais do Trabalho e Emprego da Bahia (SRTE/BA) e de Pernambuco (SRTE/PE) finalizaram nesta semana o relatório sobre o acidente no início desta semana. Os auditores fiscais que investigaram o caso concluíram que o motorista do caminhão Márcio Clenio, que colidiu com o ônibus que transportava os trabalhadores, dirigiu por 14 horas seguidas, jornada que terminou com o acidente. Os motoristas do ônibus, em processo de revezamento, trabalharam por mais de 30 horas sem que houvesse real descanso.

 

Excesso de jornada de trabalho

De acordo com relatório da SRTE/BA este tipo de jornada que tem sido encontrada com grande freqüência no transporte de carga interestadual “principalmente quando envolve as regiões nordeste e sul-sudeste, como tem sido verificado em diversas fiscalizações do Grupo Especial de Fiscalização do Transporte de Carga, do Ministério do Trabalho e Emprego”. O motorista do caminhão foi internado.

 

Fonte: Repórter Brasil

Continue lendo